Abertura CONARH 2012: uma nova maneira de pensar gestão de pessoas

Por Jessica Marins

A palestra que abriu o CONARH 2012 teve a presença do Presidente da Natura Alessandro Carlucci, que propôs a todos os gestores presentes uma nova maneira de pensar sobre o atual modelo de gestão de pessoas. Ele abriu a discussão do tema com um pensamento: “o Brasil está em um momento que precisa dar uma parada, puxar o freio de mão. Eu por mim dava um baita cavalo de pau”.

Para iniciarmos o raciocínio, precisamos ter ciência de que a gestão de pessoas praticada hoje é antiga, baseada em uma cultura do passado, da época da Revolução Industrial. De um tempo quando percebíamos nas outras pessoas exatamente o que falta nelas e não os seus talentos e habilidades já dominadas. Este cenário, que também fez o presidente da Natura refletir, foi pensado em cima de alguns eixos importantes para a compreensão das mudanças que acontecem no mundo sob a perspectiva do que devemos fazer diante dele.

A nova proposta sugerida por Carlucci é baseada na idéia de incentivar e motivar o profissional a continuar trabalhando em cima do que ele faz de melhor. Desta maneira será possível formar dentro de sua empresa um ambiente colaborativo onde não importa o cargo a qual você representa e sim o que você tem de melhor e como pode ajudar com isso. “Escolha quais são as coisas que você quer transformar”, aconselha Alessandro Carlucci.

Desta maneira podemos perceber a importância de cada colaborador saber das suas funções e o que ele representa para a empresa na qual trabalha, ao mesmo tempo em que os líderes e gestores não podem deixar de executar suas funções. “Não devemos delegar a ninguém as responsabilidades que temos e nem deixar de ser você mesmo, de ter identidade”, ressalta Carlucci.

O último eixo proposto pelo Presidente da natura é o desapego. Ele diz que temos que aprender a nos desapegar de nossa maneira de fazer nossas funções, de nosso dia a dia e das nossas manias para que seja possível pensar no novo, para conseguimos nos impactar com essa nova geração que traz uma nova cultura, uma nova forma de comunicação que já está instalada no mercado, mas a nossa velha maneira de ver as coisas e não perceber as mudanças muitas vezes bloqueia os nossos sentidos.

Fotos: Ana Fuccia

Anúncios