Em busca do emprego perfeito

Você é feliz no seu trabalho? Se a resposta for “não”, você não está sozinho: 76% dos brasileiros estão insatisfeitos profissionalmente. Este dado foi levantado pelo Stress Management no Brasil (Isma-BR) e ilustra não apenas um período de pressão e cobrança por resultados nas empresas, mas também a vontade de encontrar o tão sonhado trabalho perfeito.

Steve Jobs colocou de uma forma muito simples e precisa esta situação em seu discurso para os formandos da Universidade de Stanford, em 2005. “Seu trabalho vai preencher grande parte da sua vida e a única maneira de ficar realmente satisfeito é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz”, disse o então CEO da Apple.

É fácil encontrar a motivação para buscar um emprego que nos dê prazer, mas como começar a traçar um novo plano de carreira? “A melhor técnica é listar o que gosta de fazer, o que fez de novo e ocasionou realização pessoal, o que as pessoas reconhecem como pontos fortes seus e o mesmo caminho no sentido daquilo que não gosta de fazer”, explica a presidente da ABRH, Leyla Nascimento. Desta forma, você conhecerá as suas possibilidades de acordo com preferências e competências.

Com a lista pronta, é hora de começar a pensar em como você irá ganhar dinheiro na sua nova jornada profissional. “Não podemos desassociar carreira e mercado de trabalho. Conhecer como estão as profissões em nosso país e perspectivas futuras é muito importante para uma boa escolha”, diz Leyla. Vale a pena procurar também pelas novidades e por profissões que estão despontando no Brasil.

Segundo Leyla, “orientação profissional é autoconhecimento, informações sobre as profissões e planejamento de carreira”. Para encontrar o emprego perfeito é preciso fazer um pouco de cada: traçar o seu perfil, as coisas de que você gosta e que te dão prazer; conhecer em quais profissões seria possível aplicar estas aptidões e traçar um plano para atingir os seus objetivos e se tornar realizado profissionalmente.

Anúncios

Gestor de pessoas tem formação invejável

Público Forum de Presidentes

Presidentes de empresas conheceram a pesquisa no Fórum de Presidentes.

Segundo a pesquisa, patrocinada pela ABRH-AM, os gestores de pessoas na região são formados majoritariamente em administração de empresas (45%) ou psicologia (17%), mas há engenheiros, advogados, assistentes sociais, sociólogos e até filósofos ocupando o posto, o que evidencia a grande diversidade de visões que caracteriza a gestão de pessoas nas empresas, bem como seu caráter generalista.

Outro dado relevante sobre formação é o que evidenciou que todos (100%) têm ou estão cursando ensino superior e muitos (30%) têm pós-graduação completa. Mas há ainda aqueles com mais de uma pós graduação (20%), vários com mestrado (9%) e até doutores (2%), o que demonstra que os gestores de pessoas têm um nível educacional invejável.

A pesquisa foi apresentada no Fórum dos Presidentes em Manaus, que reuniu presidentes de empresas da região para debater tendências globais e como essas mudanças afetam a gestão de pessoas.