Goiânia recebe o RH na Praça

A ABRH-GO realiza o RH NA PRAÇA e RH UNIVERSITÁRIO no próximo sábado, dia 30. O projeto de responsabilidade social disponibiliza informações e conhecimento sobre o mercado de trabalho, formação profissional e a área de Gestão de Pessoas para a população. O evento acontece na Estação Goiânia, na Av. Goiás Norte, qd. 2-1, Setor Norte Ferroviário. A programação do evento contará com palestras com temas relevantes como dicas para os profissionais que buscam se inserir ou se recolocar no mercado de trabalho, como criar e gerir bancos de talento, estratégias para a retenção de talentos e marketing pessoal, ministradas pelos melhores profissionais de RH de empresas e consultorias.

Mais informações: tel. (62) 3221-0800.

Anúncios

RH na Praça, mais um exemplo de voluntariado

Outro exemplo de atividade voluntária é o RH na Praça, uma ação social desenvolvida pela ABRH em todo o país, que leva à população de baixa renda orientação profissional, dicas de saúde, oferta de vagas de emprego, estágio e aprendizado. Esta ação costuma atender mais de 50 mil pessoas em várias capitais e conta com o trabalho voluntário de quase mil pessoas que trabalham como gestores de pessoas em diversas empresas.

Para Chelotti, a atuação da Associação Brasileira de Recursos Humanos é uma clara demonstração de que, ao contrário do que se pensa, o trabalho voluntário tem poder transformador e pode ajudar a dar uma nova face às empresas brasileiras, tornando-as mais preparadas para um mundo onde a diferenciação não chega apenas por meio de investimentos financeiros ou tecnológicos, mas, principalmente, pelo engajamento das pessoas nas atividades das organizações.

Estágio: o melhor tipo de começo

O estágio é, tanto para os profissionais, quanto para as empresas, a melhor oportunidade de um bom começo. Segundo Francisco Arcanjo Martins, Gerente de Feiras do CIEE, empresa que apoiou o RH na Praça em São Paulo, o estágio permite que as empresas integrem com muito mais eficiência os jovens talentos, pois tanto os jovens quanto as empresas têm tempo para estabelecer relações sólidas. Veja no vídeo abaixo um trecho da entrevista com Martins.

Chega de papel

Com o avanço das mídias online, a empresa Elancers foi ao RH na Praça para mostrar às pessoas a importância do uso de ferramentas online para cadastramento de currículos e busca de um novo emprego. Segundo Jacqueline Siqueira e Raquel Teixeira, da Elancers, o cadastro online de currículos é importante também para as empresas, pois economiza tempo e melhora a qualidade do processo de seleção. Veja no vídeo abaixo a entrevista com as representantes da Elancers.

Orientação profissional

O serviço mais procurado no RH na Praça em São Paulo foi o de orientação profissional, onde voluntários da ABRH-SP orientavam as pessoas sobre melhorias no currículo, postura em entrevistas, entre outras recomendações. Segundo Fernanda Mesquita, arquiteta, ela enfrentou uma fila de mais de meia hora para buscar orientação sobre a formatação de seu currículo. Veja seu depoimento sobre a qualidade do atendimento voluntário recebido.

De olho na saúde

Uma das atividades de muita procura no RH na Praça foi a tenda sobre saúde, uma iniciativa realizada em parceria com o Hospital Oswaldo Cruz, de São Paulo. Segundo Maria Gabriela Cavicchioli, enfermeira do Centro de Diabete do hospital, a doença é silenciosa e é notada, muito mais, pelas consequências ruins que provoca, como problemas visuais, renais e circulatórias. Ela recomenda que as pessoas façam o teste de glicemia, para evitar complicações futuras. Veja no vídeo abaixo o depoimento de Cavicchioli.

Emprega São Paulo chega a 2 milhões de currículos

Com um ano de duração, o Programa Emprega São Paulo, de cadastro e oferta de vagas pela Internet, já alcançou 2 milhões de currículos cadastrados. Criado em parceria com a ABRH-SP, o programa de emprego do Governo do Estado de São Paulo esteve no RH na Praça cadastrando currículos de pessoas interessadas em colocação. Segundo Marcelo Mello, coordenador do programa, o sistema foi articulado de modo a atender as necessidades das empresas de RH e já coloca, mensalmente, cerca de 16 mil trabalhadores. Veja no vídeo abaixo um trecho da entrevista com Mello.