Vida após aposentadoria

por Taynã Almeida

O mercado de trabalho para profissionais aposentados está cada vez mais aquecido. Em geral, as empresas e instituições estão confirmando que o equilíbrio entre experiência e o novo traz força e ótimos resultados. É o que acredita Heloisa Machado, diretora de Gestão da Comunicação da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Nacional).

Entretanto, Heloisa alerta para os riscos em manter pessoas aposentadas, pelo fato de não ser possível acumular dois benefícios da Previdência Oficial. Caso haja necessidade de afastamento (por doença ou por acidente), por exemplo, o colaborador não recebe assistência formal. “Nestes casos, o funcionário fica impedido de realizar o desligamento, e a empresa tem que continuar pagando os salários e demais benefícios”.

Um dos motivos que levam muitos profissionais aposentados a continuar trabalhando é a necessidade de complementar a renda familiar. “A mentalidade de poupar ainda é incipiente no Brasil. As pessoas não se preparam financeiramente para este momento”, destaca a diretora. 

Quando se pensa em aposentadoria, a maioria da população almeja outro ritmo de vida, desapegada dos compromissos profissionais. Por outro lado, não são poucos os que temem essa ruptura. “Alguns aposentados não sabem lidar com a falta de rotina e sentem falta da rede de relacionamentos formada durante a carreira. Infelizmente, ainda há pouca preparação para este importante momento de transição”, aponta Heloisa Machado.

Anúncios